quinta-feira, 1 de abril de 2010

Morrer é apenas não ser visto. Morrer é a curva da estrada.
Quando morremos, deixamos atrás de nós tudo o que possuímos e levamos tudo o que somos.

Estou:

TRISTE
INFELIZ
CANSADO
DESMOTIVADO
SEM FORÇAS

Cada vez estou mais farto...
Já não sei o que é sentir a felicidade de acontecer algo de bom na minha vida...

quinta-feira, 4 de março de 2010

LUAR


Se nessas noites ao vento
o Luar, qual lamento
trouxer os teus olhos,
sei que serás para mim
a noite sem fim
com que sonho acordado,
e então....
Embalado, nas ondas do mar
que me viram chorar
canto, pois agora sei
não mais chorarei enquanto houver...
Noites de Luar!!!

segunda-feira, 1 de março de 2010

Hoje não tinhas motivos para sorrir, mas vi-te sorrir! Por minimo que fosse sorriste...

Gosto do teu sorriso aberto
que tudo diz
Quando não falamos sorrimos
Eu sorrio também para ti
e assim ficamos enlaçados neste sorriso
Encantados
como o passarinho pela serpente...
Neste aconchego meigo e tranquilo
num minuto que é eternamente...
Não vás embora assim
fica apenas mais um bocadinho
pertinho de mim
fala-me dos teus segredos
dos teus sonhos
e eu te falarei dos meus
E assim
falando baixinho, quase em murmúrio
seremos unos
beijaremos as estrelas
e sonharemos…
Para sempre.

sábado, 27 de fevereiro de 2010


O teu olhar é a imitação do mundo
na escala fugaz do mais breve contacto.
Intenso percorro o teu corpo em teus olhos
e entro em ti sem barreiras de pálpebras.
Adoro, o teu olhar assim para além do corpóreo
intenso
fugaz
perturbado
ilusório...
Talvez
na próxima vez que me vires
deixarás os meus olhos tão presos nos teus
Ou apenas verei que perdi teu olhar?

O teu olhar
fala-me de viagens
e lugares distantes.
O teu olhar
fala-me de solidão
em certos instantes.
O teu olhar
fala-me de saudade
e de doçura.
O teu olhar
fala-me de desejo
e de quentura.
O teu olhar,
caminhante em mim...

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

O teu OLHAR

Guardei as tuas fotografias num álbum de recordações. Gostava de olhar para elas sem sentir o que sinto. Penso na tua face, nos teus olhos, olhos que me fizeram apaixonar por ti. Tens uns olhos cheios de vida e paixão, cheios de uma sabedoria que não se alcança com o passar de uma vida. São esses olhos que eu não consigo encarar, a tua face, os teus lábios que eu quero tanto beijar.

Não és tu que eu guardo no meu álbum de recordações, sou eu que me escondo, deste amor, do teu olhar.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Apetece-me...

Na minha Vida: Apetece-me fugir, deixar tudo para trás e recomeçar uma nova vida, num outro lugar com outras coisas... Sei que nao poderia evitar as desilusões,os obstáculos, os problemas, as complicações, os desentendimentos e tristezas mas conseguiria a tal liberdade que procuro numa nova realidade que quero conquistar com o meu trabalho e ternura... Quero uma nova descoberta do meu eu, um caminho escolhido por mim... Preciso de sentir tudo aquilo que não me deixaram sentir, de dizer tudo aquilo que nunca me deixaram e sempre me repreenderam quando ia dizer, de pensar com novas regras e esquecer aquelas que me deram como certas, de sonhar sem ilusão, de levar os sonhos para a realidade, de sair debaixo daqueles que sempre me "espezinham", de descobrir segredos de vidas absurdas, de sentir novos sentimentos e de procurar o meu cantinho mais puro... Quero voar por este mundo até encontrar o meu lugar, voar livremente para ser eu proprio sem ressentimentos, abrir o coração e deixar que ele fale, grite, chore e ria até libertar toda esta aversão não manifestada guardada a 7 chaves dentro de mim... Quero caminhar sem destino até ao meu lugar, onde haja gente que me compreenda, onde se viva de sentimentos, e de encontrar um espaço só meu onde encaixem os meus sonhos, um lugar sem receios e maldades, um lugar onde a vida nao seja dia sim dia nao, um lugar onde nos deixam ficar sentados a olhar o mar e a refletir sempre na nossa vida, um lugar onde nos ferem com as palavras para nos abrirem os olhos e nos deixam tatuado no coração as palavras Amor, Amizade e Paz...
Quero-me afastar de todas as palavras ditas em silencio, das feridas que queimam silenciosas, de todos os complexos e receios de ser quem sou, de todos os insultos dados por quem nos diz amar, de todas as magoas que nos roiem por dentro e que nos criam barreiras a volta do coração onde a solidão persiste prisioneira la dentro...

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

''Fugir''

Será que sou um ser hediondo no que diz respeito a sentimentos? Pelo simples facto de não ser capaz de admitir que amo, que quero amar e ser amado, que quero ser feliz e partilhar a minha felicidade???

Pois não sei bem ao certo…

Fujo do amor como quem foge à própria morte! Mas assim sou eu, um ser com inúmeros medos, como por exemplo ficar só, amar, medo de ser desejado e desejar, mas o único medo que inúmeras pessoas possuem e que a mim é me indiferente é a morte. A maioria das pessoas vê a morte como o final, como o terror da vida, a passagem de momentos gloriosos e memoráveis para um final monótono e enfadonho, no meu caso é o contrário. Antes prefiro descansar do que andar assim, com medo do que a vida me reserva, esperando que o dia seguinte seja pior ou melhor do que este, em que supostamente deveria estar a viver e não a sobreviver.

Nestes dias em que o tempo é muito e a ocupação pouca, tenho estado a pensar no meu percurso amoroso e todo o seu histórico de vida. Não é que eu possua um histórico amoroso longo, bem pelo contrário, até porque deveria rever o nome, não deveria ser histórico amoroso, mas sim, suposto histórico. Pois para ser sincero penso que nunca tive um AMOR, como é descrito pela própria palavra. Apenas errei… Mas dos meus erros, o maior deles todos é fugir ao próprio amor, tentar libertar-me de um suposto amor, fugir de atracções físicas e intelectuais, fugir de tudo pelo qual me possa vir a apaixonar.

Nunca percebi bem o porque de eu não conseguir dizer eu amo-te, onde estará a dificuldade de eu dizer estas mesmas palavras, será que tenho medo do grau de intensidade ou a falta do mesmo para quem esta a ouvir.

Será porque sou uma pessoa de sentimentos e não digo esta mesma palavra apenas por divertimento ou porque sei que quem está comigo deseja a ouvir e eu não digo apenas por dizer como já o fizeram comigo…

Estas questões e dilemas fazem-me afastar as pessoas de tal maneira que fico assim, sem reacção, preocupado como o que a pessoa deverá estar a sentir neste mesmo momento, em que a dor da rejeição é tão forte como o próprio aço, que arde dentro de si como uma brasa em chama e que, apenas com o tempo esse ardor é apaziguado e esquecido, mas deixando sempre lá a marca de dor..

Gostava de saber o porquê da minha existência, já passaram alguns anos desde a minha aparição e até hoje, ainda não consegui entender o que faço neste mundo. Olho e vejo o mundo a girar, os dias a sucederem-se uns a seguir aos outros, eu a envelhecer e comigo a solidão. Sinto-me como um simples pedaço de calcário que apenas está a formar-se para viver a vida sempre no mesmo sítio, nunca pertencendo a nenhuma construção ou obra, apenas ganhando musgo e servindo de acento para muitos…

Gostava de ser diferente, gostava que pudessem existir pequenas, mas drásticas modificações no meu ser, deixando os medos serem repartidos pela sociedade e que apenas ficasse com os bocadinhos bons que ainda conseguem prevalecer dentro de mim. Sei que pareço egoísta e que apenas preocupo-me apenas comigo mas, durante estes anos apenas preocupei-me com aqueles que me rodeiam, deixando-me moldar na escultura em que apresento-me hoje. Escultura não em pedra mas sim de areia, que a qualquer momento, com o vento, dissipa-se no ar…

sábado, 30 de janeiro de 2010

Armaguras...

Passeio por entre as casas habitadas no meio das antigas casas abandonadas e passeios já sem calçada.

Vejo nas casas antigas árvores já sem folhas, junto das casas já sem telhado o meu abrigo da intensa chuva de mágoa. E aqui sob as desprotegidas árvores, vejo a vida trair-me a cada instante do tempo passado que não consigo controlar, mas no qual desejo mandar. Voltar atrás , dar mil voltas num passado acabado, gritar numa montanha russa de emoções, mas disse-me um passarinho triste e sem cor que não posso, que não me é permitido. E assim, permaneço aqui, em milhares de sonhos inacabados, ouvindo dizer que não passo de um sonhador que não sabe o que faz, que, por ruas e ruelas, não sabe que caminhos percorre.

E voando ao sabor do vento, tento não ouvir as palavras ocas que tantos dizem por dizer.


Desilusão, desilusão, desilusão...


sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Ser o Que Não Sou...


Ser o que não sou
é estar atolado de merda até ao pescoço,
é andar por aí às escondidas
em frente de toda a gente
a exibir o melhor fato enrugado de maus cheiros.

Passar-me por quem não sou
é nadar numa piscina seca
e fazer de conta que a água está fria.

Que puta de hipocrisia
é ser o que não sou,
é como cheirar um ovo podre
e dizer que cheira bem sorrindo sem dentes.

Ser o que não sou
é ser merda em pessoa,
é mastigar terra suja de odor amargo
com ar de quem está a saborear um doce pudim,
apesar de há muito estar bolorento.

Ser o que não sou
é pior que estar na merda,
é ser a merda que não sou.

Sou a merda que sou
porque não sou essa merda
que me faço ser para não ser merda.


terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Meu coração esteve sempre


MEU CORAÇÃO esteve sempre
Sozinho. Morri já...
Para que é preciso um nome ?
Fui eu a minha sepultura.

Fernando Pessoa

Quanta melancolia!

AH, QUANTA melancolia!
Quanta, quanta solidão!
Aquela alma, que vazia,
Que sinto inútil e fria
Dentro do meu coração!

Que angústia desesperada!
Que mágoa que sabe a fim!
Se a nau foi abandonada,
E o cego caiu na estrada -
Deixai-os, que é tudo assim.

Sem sossego, sem sossego,
Nenhum momento de meu

Onde for que a alma emprego -
Na estrada morreu o cego
A nau desapareceu.
Fernando Pessoa

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Serei um vencedor?

Dizem por ai que vencedor é aquele que ganha, que chega primeiro onde todos queriam chegar, é aquele exclusivo.
Dizem que vencedor é aquele que acerta, que consegue o que quer, que dá autógrafos, que sai em jornais.
Dizem que vencedor é aquele que mereceu, aquele que todos pensavam que ia vencer.
Na vida temos opiniões baseadas no que todos pensam, querer ser diferente as vezes torna-se um grande desafio.
Algumas vezes aprendemos a verdade, ou pelo menos o que pensamos ser verdade.
Descobrimos que vencedor não é simplesmente o que ganha, mais aquele que vai a luta com a incerteza de vencer.
Descobrimos que vencedor é aquele que batalha numa coisa que todos querem, é aquele que cede quando vê que não tem mais hipoteses.
Aprendemos que vencedor é o homem que leva comida para casa mesmo sabendo que é insuficiente para os filhos.
Aprendemos que vencedora é a mulher que é pai e mãe e tem tempo para ser ela mesma.
Aprendemos também que vencedores são aqueles que tentam várias vezes, sem desistir do que querem.
Percebemos que vencedor é aquele que batalha com todas as forças pelo que quer, mesmo sabendo que por instantes o que quer pode ser impossível e o possivel pode estar bem perto e ele não perceber.
Temos a mesma consiencia, a mesma força, basta querer usá-las. Nenhum ser é diferente, apenas escolhe outras formas para desfrutar as suas habilidades, e assim segue ou ganhando, ou perdendo.
Todo ser humano requer algo para ser feliz, algo para se sentir bem. Os vencedores formam-se por objetivos, quanto mais lutar e quanto mais precisar dos seus valores, será o tanto que ira receber no que quer... é apenas tentar.

quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

ADEUS 2009! JÁ VAIS TARDE!!!

Foi um ano errado. Se tivesse a chance de retornar para o dia 1 de janeiro e começar tudo de novo, acreditem, eu faria. Foram más decisões em momentos completamente errados. A esta altura do campeonato, tudo que eu posso esperar é começar bem 2010. Foi o ano de términos. Magoei demais quem não merecia acreditando no que não existia. Coisas boas em 2009? Posso contar pelos dedos de uma só mão e certamente ainda restará um ou dois dedos. Não irei festejar a chegada do novo ano, vou sim festejar a partida deste 2009, que já vai tarde, e esquecer que este ano alguma vez passou pela minha vida, fazer de conta que vivi em coma durante os ultimos meses...

2009 ATÉ NUNCA MAIS!!!

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

FELIZ NATAL

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

À Familia...

Faço menos que ontem, faço mais do que amanhã e não quero saber o final.... Tornei-me aquilo que não queria e temo no que possa vir a tornar-me... Sinto-me a viver uma irrealidade sozinho, eu sou o único nela. Acho-me estranhamente diferente de todos: vocês apenas estão a viver a vossa vida e eu estou deste lado da janela a assistir enquanto jogo virtualmente nela. Tento imitar-vos evitando ser como vocês...
Não, não sei que fazer, quanto tempo mais irei precisar???
Pai, Mãe e Sister OBRIGADO

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Hoje choro de alegria

Todos devem saber que existem dois tipo de choro. O choro de tristeza e o choro de alegria!As caracteristicas do choro de alegria é uma coisa tão maravilhosa. Já chega o tempo perdido com o choro de tristeza.
Hoje choramos de felicidade... emocionados por algo que já esperavamos à muitos dias. Algo simples, mas muito significativo para os nossos corações e então, as lágrimas correm, acompanhadas de um leve sorriso nos nossos rostos!

A batalha mais importante já venceste, agora passo a passo vais te preparar para vencer a segunda, ultima e também a mais facil batalha, desta "guerra maldita".
Obrigado SaSSa por resistires estes dias tão dolorosos. Parabéns por lutares, mesmo sem forças foste á luta, lutaste e venceste.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

:'(

8 dias depois e as coisas em vez de melhorarem pioram de dia para dia...parece que vou rebentar a qualquer segundo...já não temos vontade de fazer nada... escrever, conversar, recordar, simples actos...só ficar quietos a olhar para o infinito....
Por favor luta, luta mais que nós todos juntos passo a passo para vencer essa "maldita guerra"!

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

A amizade desenvolve a felicidade e reduz o sofrimento, duplicando a nossa alegria e dividindo a nossa dor.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Por um momento apenas...

É difícil quando somos surpreendidos com noticias que não desejamos. É difícil ter uma amiga de longa data a lutar pela vida, sentir-me impotente perante o mundo, não conseguir fazer nada...Tentar ser forte em frente de quem sofre ainda mais que eu e conseguir dar-lhe todo o apoio necessário. Também sou um ser humano e tenho as minhas explosões... Quero um pedacinho de tempo para poder descansar esse peso do mundo que estou a sentir nos meus ombros ...Um tempo onde não perguntem nada, nem me peçam nada, apenas me permitam o direito de dar vazão ao pranto que venho engolindo com o pequeno almoço, almoço e jantar, enquanto visto a máscara de "olhem como sou valente e forte" ....
Quero ser a criança que pode chorar livremente até que me ponham no colo, restabelecendo assim, o equilíbrio que necessito para dormir em paz.
Quero me aventurar na busca dos sonhos, sem ter que vê-los pintados com as cores do desânimo, ou coloridos com as cores do impossível... e quero poder brincar com meus sonhos como se fossem massinha de modelar ilusões .... lambuzar neles os meus dedos, até decidir quando precisam se desfazer ...
Quero ter companheirismo também nas horas em que tudo parece ter se perdido, e encontrar apenas um ombro onde possa repousar meu cansaço, um ombro que seja silêncio e carinho.
Quero deixar que me invada toda a dor do mundo nesse instante, porque ela é minha, real e única, e que como tal seja aceite e compreendida ... mesmo que eu ainda não saiba lidar com ela ... sem assustar ninguém, causando uma revolução tão grande que meu mundo pareça ainda mais desabitado . Seria possível?
Daqui a pouco tudo vai parecer diferente e novo, eu sei. Vou secar os olhos e vou à luta outra vez,vou juntar todas as forças possiveis e impossiveis e dar todo o apoio a quem necessita... e da dor hei-de ressurgir mais forte ... Porque sou noventa por cento matéria que dificilmente se desintegra .
Então, por favor , por um momento apenas, neste meu pequeno momento humano, nestes " dez por cento" de fragilidade, quero ser igual a todo mundo e chorar ... dizer que realmente a vida é uma verdadeira merda...

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

A vida me iludiu com a sua cor,
Que a morte não tardou a pintar de horror
Agora ressuscitado da morte em que vivi,
Depois do fim da alegre vida em que morri,
Revela o rumo da minha triste sina,
Que me recusou o direito à morte
E me recusou o direito à vida,
Arrastado por esta regra,
Sorte que não me deixa morrer,
Me vai conduzindo á morte,
Ficarei então a cumprir na sepultura,
Esperando que a morte me deixe morrer,
Quando chegar a minha altura!

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Quem não gosta desta música?

Só pra dizer que te Amo,
Nem sempre encontro o melhor termo,
Nem sempre escolho o melhor modo.

Devia ser como no cinema,
A língua inglesa fica sempre bem
E nunca atraiçoa ninguém.

O teu mundo está tão perto do meu
E o que digo está tão longe,
Como o mar está do céu.

Só pra dizer que te Amo
Não sei porquê este embaraço
Que mais parece que só te estimo.

E até nos momentos em que digo que não quero
E o que sinto por ti são coisas confusas
E até parece que estou a mentir,
As palavras custam a sair,
Não digo o que estou a sentir,
Digo o contrário do que estou a sentir.

O teu mundo está tão perto do meu
E o que digo está tão longe,
Como o mar está do céu.

E é tão difícil dizer amor,
É bem melhor dizê-lo a cantar.
Por isso esta noite, fiz esta canção,
Para resolver o meu problema de expressão,
Pra ficar mais perto, bem mais de perto.
Ficar mais perto, bem mais de perto.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

No Silencio da Noite

Que tristeza é esta que me invade no silêncio da noite?
Sinto as lágrimas ainda por chorar
O grito em mim contido
Sonhos não vividos
Nunca conheci o sabor dos teus lábios
Nunca foram mais doces os meus sonhos do que quando tu me beijavas.

Sinto a alma tão pesada
Nesta noite só penso em ti
Sei que nunca pensas em mim
Neste grito afogado
Neste murmúrio
Eu penso como o meu sonho era bonito
O monstro da realidade não perdoa
Os sonhos têm de morrer
Mas algures entre a realidade e o nada
Tu fostes minha, como eu sempre fui teu
Algures neste sonho mágico
Tu acaricias a minha face e as minhas lágrimas não são de tristeza
São de toda a felicidade que fazes sonhar em mim
Um sonho que eu peço, mas ainda não encontrei o seu fim.

Perdoa-me por te chamar
No silêncio da noite...

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Quero apenas...

Quero apenas cinco coisas..
Primeiro é o amor sem fim
A segunda é ver o outono
A terceira é o grave inverno
Em quarto lugar o verão
A quinta coisa são teus olhos
Não quero dormir sem teus olhos.
Não quero ser... sem que me olhes.
Abro mão da primavera para que continues a olhar-me.
Pablo Neruda

domingo, 1 de novembro de 2009

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Não quero ir por ai

"Sei que não vou por aí". Não, não estou a plagiar o Cântico Negro de José Régio, estou só a suportar-me neste magnifico poema, onde neste momento me encontro e revejo em tanta coisa...
Estou farto de alguma gente de merda que entende que nos devem guiar, que devemos seguir os seus passos e entregarmo-nos à vida da forma que o fazem, com os mesmos interesses, as mesmas motivações e os mesmos objectivos. Estou farto de gente que vive de engano, que acusa os outros, que lhes cria defeitos normalmente em função dos seus interesses, que nunca fizeram nada, para além de criticar, de julgar e dizer mal dos outros. Estou farto dos falsos humildes, vestidos de simplicidade convencidos que não os entendemos. Estou farto, farto. Não me convencem e muito menos vencem os meus pensamentos e os meus sonhos. Deu-me Deus uma dose considerável de obstinação, e algum amor-próprio. Deu-me Deus igualmente a lucidez de amar e respeitar os outros.

"Sei que não vou por aí". Pois não, não quero mesmo, não quero ser como alguns de voces. Não quero o vosso fingimento, e não estou na vossa estrada. Não quero os vossos pensamentos e muito menos quero a vossa forma de vida. Não, não quero. Estou longe dessa forma mesquinha de ser.
E muito ao contrário de voces, aqui estou, sem medos ou receios, com o meu nome, a minha voz, as minhas ideias, o meu percurso. É exactamente por isso que vos digo, "Não vou por aí". Por aí vão vocês, e esse caminho não me interessa nada. Não gosto dos vossos passos, não gosto da forma como pisam e, sobretudo, não gosto das marcas que deixam e o que destroem ao passar.
Nada tenho para vender, apenas me tenho a mim, assim, tal como sou, mas para o bem ou para o mal serei sempre eu, e jamais quero ou desejo que me confundam com alguém. Não quero a vossa cama, não quero os vossos sonhos. Quero a minha vida, com os meus fracassos e sucessos, alcançados com a mesma dor e amor com que minha Mãe me pariu. É só isso que quero, não quero os cumprimentos envenenados, e não vivo para vos agradar, mas também não vivo para vos provocar. Quero ser EU, assim, e pronto, não quero que me comparem a ninguém, não quero que me achem parecido com alguém e me digam "Vem por aqui"...

Quando um dia morrer, podem por na minha campa, aqui jaz uma merda. Mas com cheiro próprio…

sábado, 24 de outubro de 2009

Chove. Que fiz eu da vida?

Chove. Que fiz eu da vida?
Fiz o que ela fez de mim...
De pensada, mal vivida...
Triste de quem é assim!

Numa angústia sem remédio
Tenho febre na alma, e, ao ser,
Tenho saudade, entre o tédio,
Só do que nunca quis ter...

Quem eu pudera ter sido,
Que é dele? Entre ódios pequenos
De mim, estou de mim partido.
Se ao menos chovesse menos!

Fernando Pessoa
Bom mesmo é ir a luta com determinação, abraçar
a vida com paixão, perder
com classe e vencer com ousadia,
pois o triunfo pertence a quem se atreve...
A vida é muita para ser
insignificante.


Charles Chaplin

sábado, 17 de outubro de 2009

...

...
Porque quem ama nunca sabe o que ama
Nem sabe porque ama, nem o que é amar
Amar é a eterna inocência,
E a única inocência, não pensar...
Fernando Pessoa

Li...gostei

O lume aceso, árduo, desta paixão
Adormeceu em mim o canto,
Os puros exercícios da razão,
Levando para longe o encanto,
Sombra e mágoa, de um rosto amado...

Como se faz noite dentro de mim!
O vento uivando nas catedrais...
O ar rarefeito de punhais
São presságios de uma dor sem fim
Na cor poente de um céu inflamado!

Luxuria

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

SE EU MORRER AMANHA, O QUE ME DIRIAS HOJE?

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

DECIDI

A nossa vida é uma constante tomada de decisões. Desde a mais simples - como escolher qual a roupa que vamos vestir - até às mais complicadas - como decidir se vale a pena ficar com uma dívida eterna só para ter a casa dos seus sonhos! - todas as decisões são importantes e podem influenciar a nossa vida de forma muito variada. A nossa e a de outras pessoas que de nós dependem.
Por isso, há decisões que devem ser tomadas de cabeça fria e depois de analisadas todas as hipóteses.
Mas o importante mesmo é, depois da decisão tomada, seja ela qual for, não se afastar do que motivou essa decisão. O difícil não é decidir, mas cumprir aquilo que se decidiu.
E eu decidi que pretendo viver o resto da minha vida em paz!


Há passos que damos na vida (não importa analisar aqui e agora os motivos), que deixam profundas marcas e provocam-nos algum sofrimento.

Quando conseguimos, por fim, arrumar a mente, limpar as marcas e ficar em paz, é uma sensação de alívio tal, que nos perguntamos como conseguimos carregar esse fardo tanto tempo.

Este fim-de-semana consegui por em ordem mais um aspecto que gerou caos interior – chegou ao fim um luto, no momento certo e com o devido pesar, que já durava à algunas semanas.

domingo, 4 de outubro de 2009

Love is our resistance

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Ordeno que me odeies
Amo que tu sofras
Do que uso e abuso é sempre assim
Morrerá por mim

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Ontem foram sonhos...

A nostalgia vincou o sorriso
Preso na outra sala
Olhares memorizados
Em anos de muitos dias
Tantos dias
Que já nem os conto

Nostalgia de amor...

Fui ficando por destino
Ou por aquilo a que chamam
De vontade
Não sei...

Na mesa ficou a mão
Presa de outro gesto antigo
Naquela solidão
Que nunca parte
Nunca se aninha
Nem nunca se importa
De importar...

Fui amornando o amanhã das coisas
Na coberta que destapa a alma
E tentei um sorriso
Que se escapou em lágrima
Fechando o olhar apagado

Em doce nostalgia de amor...

domingo, 20 de setembro de 2009

Vamos lá todos recitar

Este belo acordo que nos vai ligar
Juro pela vida nunca me trair
Juro pela vida sempre resistir
Juro pela vida nunca obedecer
A qualquer vontade fora do meu ser
Juro pela vida sempre acreditar
No poder sagrado que nos faz amar
Juro pela vida sempre contrapor
O valor da festa contra o tédio em vigor
Juro pela vida todo me entregar
À paixão do jogo do corpo e do criar
Radical radical radical
Hei-de ser no agir no pensar
Só na luta há festa só na luta há gozo
Para ter um destino aventuroso
Eis o Graal, nosso Graal

O mundo é nosso vamos a ele

O mundo é nosso não há que ter medo

O mundo é nosso vamos com ele brincar.

Luxuria

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Ao anónimo que deixou o comentário...eu conheço a letra da música, que por sinal é excelente

BORBOLETA

Se eu largar eu sinto a sua falta
Se eu agarro ela perde a côr
Ela não é dos meus dedos
É dos meus medos

E faço-me passar por uma flor
Tento imaginar o que ela diz
À espera de aprender

À face da rua existe a lua
Mas não é tua
À margem da estrada não há nada
Mas já te agrada
Tu és o teu mundo
Tu és o teu fundo
Tu és o teu poço
És o teu pior almoço
És a pulga na balança
És a mãe dessa criança
És o mal
És o bem
És o dia que não vem

Agora pára de fazer sentido
Não vês que assim estás a pisar fora da estrada
Vê se agora páras de fazer sentido
Não vês que nada nos dirá mais do que nos diz nada

Vê que o meu coração ainda salta
Quer e julga ser capaz
Não o faça por meus medos
Faça nos dedos
E eu fico para ver o que ele faz
Sem imaginar o que eu não fiz
À espera de viver

À face da chama existe a fama
Mas não te ama
À margem do nada não há estrada
Já não te agrada
Tu és o teu preço
És a tua glória
Tu és o teu medo
És a parte má da história
Vê que o sol ainda brilha
Ainda tem por onde arder
Não é mau
Não é bem
São razões para viver


Agora pára de fazer sentido
Não vês que assim estás a pisar fora da estrada
Vê se agora páras de fazer sentido
Não vês que nada nos dirá mais do que nos diz nada

Se eu largar eu vou sentir a sua falta

Tu és tu sempre que tu és
És mesmo tu quando pensas que és outra coisa
E tu pensas que não mas tu és mesmo bom a ser sempre
Quem és
Daí o teu motivo ser inapagável
Daí o teu desejo ser incontornável
O prazer é tão maleável
Daí o seu valor ser inestimável.
Manuel Cruz - Foge Foge Bandido

sábado, 12 de setembro de 2009

Fantástico


Valeu a pena a espera, mais um albúm absolutamente divinal!!!

Só li hoje...e Gostei

    Sonhei, confuso, e o sono foi disperso,
    Mas, quando dispertei da confusão,
    Vi que esta vida aqui e este universo
    Não são mais claros do que os sonhos são

    Obscura luz paira onde estou converso
    A esta realidade da ilusão
    Se fecho os olhos, sou de novo imerso
    Naquelas sombras que há na escuridão.

    Escuro, escuro, tudo, em sonho ou vida,
    É a mesma mistura de entre-seres
    Ou na noite, ou ao dia transferida.

    Nada é real, nada em seus vãos moveres
    Pertence a uma forma definida,
    Rastro visto de coisa só ouvida.

    Fernando Pessoa

terça-feira, 8 de setembro de 2009

A ILUSÃO


A ilusão é como aquele presente que chega enrolado num papel bem bonito,que nem queremos abrir por medo, talvez, justamente de saber o que vem dentro. Porque não queremos ser enganados cientemente, mas inconscientemente desejamos que tudo o que é feio, que faz mal, que decepciona, que fere fique em algum lugar longe do nosso alcance.
Fechamos então os olhos a certas coisas e preferimos viver na ilusão de que tudo vai bem.
Quantas pessoas não vivem assim a vida inteira de olhos fechados?
O mundo não é um campo florido sem espinhos e em muitas ocasiões, precisamos abrir nós mesmos o caminho para uma vida plena. Uma vida cheia da maturidade, do conhecimento do bem e do mal e a faculdade de poder fazer uma escolha.
O desconhecimento do mal não diminui nosso sofrimento, apenas encobre-o e dá-nos a ilusão de que tudo está bem.
Pessoas mentem porque não têm coragem para encarar a realidade, enfrentá-la e passar por cima dela. Muitos vivem de falsas felicidades, máscaras que preferem colocar diante dos outros e que somente nos momentos mais profundos de se estar consigo mesmos é que as tiram e não podem impedir que as lágrimas corram.Essas horas são verdadeiras, feridas certamente, mas vivas e reais. É a maneira de encarar o mundo que diferencia os que chamamos de fracos e fortes. Os primeiros seguem, os segundos abrem essa embalagem bonita, decepcionam-se com o que encontram e dizem que ainda assim construirão alguma coisa...porque viver é experimentar a vida nos seus pormenores, provar do doce e do amargo e ter no coração a certeza de que as verdades, mesmo doloridas, nos tornam mais fortes e nos condicionam a buscar o que há de
melhor em nós.

domingo, 6 de setembro de 2009

OBRIGADO


OBRIGADO
a todos que se preocuparam comigo,
obrigado pelo conforto e pelo apoio...

O que é passado já lá vai
o melhor que fazemos é guardar as boas recordações
e enterrar as más.

Um obrigado, em especial, ao Miguel,
à Sónia, à Ana, à Liana e à Cris.

Agora,
pronto para uma nova etapa na minha vida.

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Sinto-me assim

DESILUDIDO
DESANIMADO
DESMOTIVADO
CANSADO

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Nunca

Nunca digas amo-te se não te interessa.
Nunca fales sobre sentimentos se estes não existem.
Nunca toques numa vida se não pretendes romper um coração.
Nunca olhes nos olhos de alguém se não quiseres vê-lo derramar-se em lágrimas por causa de ti.
A coisa mais cruel que alguém pode fazer é permitir que alguém se apaixone por ti quando tu não pretende fazer o mesmo.

...

Porque quem ama nunca sabe o que ama
Nem sabe porque ama, nem o que é amar
Amar é a eterna inocência,
E a única inocência, não pensar...
Fernando Pessoa

sábado, 29 de agosto de 2009

A Amizade é

O mais nobre dos sentimentos
Cresce à sombra do desinteresse,

Nutre brindando-se e floresce
a cada dia com a compreensão.

O seu lugar está junto ao amor
Porque ela é também amor.

Somente os honestos podem
ter amigos,
porque à amizade,
o mais leve dos cálculos a fere.

Como é um bem reservado aos eleitos,
é o sentimento mais
incompreendido
e o pior interpretado.

Não admite sombras nem fingimentos,
rusticidade nem renúncias.

Exige no entanto sacrifício e coragem,

compreensão e verdade,

VERDADE! acima de todas as coisas.

Com as pequenas coisas
do dia a dia
cresce nossa amizade.
Desejo que sempre seja assim.

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Lembrança e Saudade

...Podem parecer sinónimos,
ideia igual, mas são diferentes no sentir.

Lembrança é da memória, saudade é da alma.

Lembranças surgem com um cheiro,
uma música, uma palavra.

Saudade surge sozinha,
emerge do fundo do peito onde é guardada com carinho.

Lembrança pode ser boa, mas quando não é,
pode-se afastá-la convocando outra lembrança ou convocando outro
pensamento para o lugar, ligando a TV ou lendo o jornal.

Saudade é sempre boa, mesmo quando dói
e não se apaga mesmo que outra pessoa tente ocupar o lugar vazio.
Ela pode coexistir com um novo amor, sem machucá-lo.

Lembrança é de algo real, de um lugar, uma época, uma pessoa.
Saudade pode ser do que não houve, de uma possibilidade,
de lábios jamais tocados.

Lembrança pode ser contada, medida, localizada, e com algum esforço,
pode até ser calculada com uma estúpida fórmula de matemática.

Saudade é dos poetas, é pautada em rimas e melodias;
vontade de ver outra pessoa, segundo os poetas,
teria outro nome, seria uma saudade com tempero.

Lembrança pode ser sem som, pode não doer.
Saudade jamais é sem som.
Se ela não vier com música de fundo, nos colocamos,
só para ficar mais bonita, mais linda de se sentir,
para preencher mais a alma vazia.

Lembrança vence a morte,
mas conforma-se com a ausência, respeita convenções.
Saudade ignora a morte, vence distâncias, barreiras e preconceitos.

Lembrança aceita o nosso comando, vai e volta quando queremos.
Saudade é irreverente, independente e auto suficiente.

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Pensamento

A maioria pensa com a sensibilidade, eu sinto com o pensamento.
Para o homem vulgar, sentir é viver e pensar é saber viver.
Para mim, pensar é viver e sentir não é mais que o alimento de pensar.
Fernando Pessoa

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

...

Saudade são águas passadas que se acumulam em nossos corações, inundam nossos pensamentos, transbordam por nossos olhos, deslizam em gotículas de lembranças que por fim, morrem na realidade dos nossos lábios.

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

...Saudade é amar um passado que ainda não passou,
É recusar um presente que nos machuca,
É não ver o futuro que nos convida...

Pablo Neruda

Finalmente FERIAS

sexta-feira, 24 de julho de 2009

PARABÉNS PAI

Existe um homem que se esforça no cumprimento
do dever para dar bom exemplo...
Que fica humilde, quando poderia se exaltar...
Que chora à distância, a fim de não ser observado...
Que, com o coração dilacerado, se embrutece
para se impor como juiz inflexível...
Que apenas fisicamente passa o dia distante,
na luta por um futuro melhor...
Que, ao fim da jornada, avidamente regressa ao lar para
levar muito carinho, e, às vezes, receber tão pouco...
Que está sempre pronto para oferecer uma palavra de ânimo ou
mostrar, através do exemplo, uma atitude que possa ser imitada...
Que, muitas vezes, passa noites mal dormidas, decifrando os
segredos da vida para transmitir ensinamentos...
Que, mesmo cansado, ainda consegue energias para distribuir confiança...
Que vibra, se emociona e se orgulha pelos
feitos daqueles que tanto ama...
Parabéns Pai

terça-feira, 21 de julho de 2009

...

A cidade está deserta
E alguém escreveu o teu nome em toda a parte
Nas casas, nos carros,
Nas pontes, nas ruas...
Em todo o lado essa palavra repetida ao expoente da loucura
Ora amarga, ora doce
Para nos lembrar que o amor é uma doença
Quando nele julgamos ver a nossa cura.


Ornatos Violeta

:(

Aquela lágrima que teima em cair,
A alma que dói com o amor,
A vontade que não há em sorrir,
Um coração que clama em seu favor!

A vontade de gritar e não conseguir,
A vontade que tenho de estar contigo sem poder.
Querer fugir e não querer.
Lembrar-me de ti, mas tencionar-te esquecer.

Lágrimas que caem dentro de mim,
Rios, mares sem fim,
Dor que consome o meu ser,
Dor que não suporto sofrer.

sábado, 18 de julho de 2009

Porque sofremos tanto por amor?

O certo seria a gente não sofrer, apenas agradecer por termos conhecido uma
pessoa, que gerou em nós um sentimento intenso e que nos fez companhia por
um tempo razoável,um tempo feliz.

Como aliviar a dor do que não foi vivido? A resposta é simples como um
verso:

Se iludindo menos e vivendo mais!!!

A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida
está no amor que não damos, nas forças que não usamos,
na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do
sofrimento,perdemos também a felicidade.

A dor é inevitável.
O sofrimento é opcional...

sábado, 4 de julho de 2009

Gaivota

Se uma gaivota viesse
trazer-me o céu de Lisboa
no desenho que fizesse,
nesse céu onde o olhar
é uma asa que não voa,
esmorece e cai no mar.

Que perfeito coração
no meu peito bateria,
meu amor na tua mão,
nessa mão onde cabia
perfeito o meu coração.

Se um português marinheiro,
dos sete mares andarilho,
fosse quem sabe o primeiro
a contar-me o que inventasse,
se um olhar de novo brilho
no meu olhar se enlaçasse.

Que perfeito coração
no meu peito bateria,
meu amor na tua mão,
nessa mão onde cabia
perfeito o meu coração.

Se ao dizer adeus à vida
as aves todas do céu,
me dessem na despedida
o teu olhar derradeiro,
esse olhar que era só teu,
amor que foste o primeiro.

Que perfeito coração
morreria no meu peito morreria,
meu amor na tua mão,
nessa mão onde perfeito
bateu o meu coração.

Alexandre O'Neill

sábado, 27 de junho de 2009

PARABÉNS LIANA

Existe somente uma idade para as pessoas serem felizes,
somente uma época na vida de cada um
em que é possível sonhar e fazer planos
e ter bastante energia para realizá-los
a despeito de todas as dificuldades e obstáculos.

Uma só idade para a sociedade se encantar com a vida e viver apaixonadamente
e desfrutar tudo com toda intensidade
sem medo, nem culpa de sentir prazer.

Fase dourada em que a gente pode criar
e recriar a vida,
a nossa própria imagem e semelhança
vestir-se com todas as cores,
experimentar todos os sabores
e entregar-se a todos os amores
sem preconceito nem pudor.

Tempo de entusiasmo e coragem
em que todo o desafio é mais um convite à luta
que a gente enfrenta com toda disposição
de tentar algo NOVO, de NOVO e de NOVO,
e quantas vezes for preciso.

Essa idade tão fugaz na vida das pessoas
chama-se PRESENTE
e tem a duração do instante que passa.
PARABÉNS!!! Sê feliz, mereces isso e muito mais...
bjocas

terça-feira, 23 de junho de 2009

BOM S.JOÃO

quinta-feira, 18 de junho de 2009

CERTEZAS

Não quero alguém que morra de amor por mim...

Só preciso de alguém que viva por mim, que queira estar junto de mim, me abraçando.

Não exijo que esse alguém me ame como eu o amo, quero apenas que me ame, não me importando com que intensidade.
Não tenho a pretensão que todas as pessoas que eu gosto, gostem de mim...

Nem que eu faça a falta que elas me fazem, o importante pra mim é saber que eu, em algum momento, fui insubstituível...
E que esse momento será inesquecível...

Só quero que meu sentimento seja valorizado.
Quero sempre poder ter um sorriso estampando no meu rosto, mesmo quando a situação não for muito alegre...
E que esse meu sorriso consiga transmitir paz para os que estiverem ao meu redor.

Quero poder fechar meus olhos e imaginar alguém...e poder ter a absoluta certeza de que esse alguém também pensa em mim quando fecha os olhos, que faço falta quando não estou por perto.

Queria ter a certeza de que apesar de minhas renúncias e loucuras, alguém me valoriza pelo que sou, não pelo que tenho...ou não tenho.

Que me veja como um ser humano completo, que abusa demais dos bons sentimentos que a vida lhe proporciona, que dê valor ao que realmente importa, que é meu sentimento...e não brinque com ele.

E que esse alguém me peça para que eu nunca mude, para que eu nunca cresça, para que eu seja sempre eu mesmo.

Não quero discutir com o mundo, mas se um dia isso acontecer, quero ter forças suficientes para mostrar que o amor existe...

Que o amor é superior ao ódio e ao rancor, e que não existe vitória sem humildade e paz.
Quero poder acreditar que mesmo se hoje eu fracassar, amanhã será outro dia, e se eu não desistir dos meus sonhos e propósitos, talvez obterei êxito e serei plenamente feliz.

Que eu nunca deixe minha esperança ser abalada por palavras pessimistas...
Que a esperança nunca me pareça um NÃO que a gente teima em maquiá-lo de verde e entendê-lo como SIM.

Quero poder ter a liberdade de dizer o que sinto a uma pessoa, de poder dizer a alguém o quanto ela é especial e importante para mim, sem ter de me preocupar com terceiros... Sem correr o risco de ferir uma ou mais pessoas com esse sentimento.

Quero, um dia, poder dizer às pessoas que nada foi em vão...
Que o amor existe, que vale a pena se doar às amizades a às pessoas, que a vida é bela sim, e que eu sempre dei o melhor de mim... e que valeu a pena.

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Para a MELHOR MÃE do mundo


Para a MELHOR MÃE do mundo
Parabéns
Milhões de beijinhos

domingo, 7 de junho de 2009

Para demonstrar o quanto gostei destas palavras

A dor do Amor é tão forte como a dor do parto, porque deste nasce a vida, assim como do Amor nasce a vontade de continuar a viver...

terça-feira, 2 de junho de 2009

:) :) :) :)

O tempo é muito lento para os que esperam
Muito rápido para os que tem medo
Muito longo para os que lamentam
Muito curto para os que festejam
Mas, para os que amam, o tempo é eterno.

domingo, 31 de maio de 2009

Sabes,

O valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis.
Aprendi que não posso exigir o amor de ninguém...
Posso apenas dar boas razões para que gostem de mim...
E ter paciência para que a vida faça o resto...

Belive

Close your eyes
Until the sunlight dies
In your head a thousand stars
Through the darkness you can see a light
And if they steal your life
Your heart is still mine.

I want to believe in you and I heard you
Your song, you sing, a truth, there's no other
I want to believe in you, dear.

On Sunday...

There's a life I hide
Well I tried to disguise
And I can take you a million miles away.

I want to believe in you and I heard you
Your song, you sing, a truth is no other
I want to believe in you, dear.

On Sunday I made amends
Of all my mistakes
May God speed be with you.

and I...
I want to believe in you and I heard you
Your song, you sing, a truth, there's no other
I want to believe in you and I heard you
Your song, you sing, a truth, there's no other
I want to believe in you and I heard you
Your song, you sing, a truth, a lover
I want to believe in you and I heard you
Your song, you sing, a truth, there's no other
I want to believe in you, dear
On Sunday
On Sunday I made amends
For all my mistakes
May God speed be with you .

sábado, 23 de maio de 2009

Ciúmes sem razão

Na luz que existe em teu olhar
Eu quero eterno sonhador
Saber porque tu tens ciúme
Se tu resumes a minha vida e todo meu amor
Se acaso estás longe de mim, longe do meu olhar
Meus dias são tristes sem fim
E as noites sem luar
Se perto estás, tudo me diz o quanto eu sou feliz
Tu tens ciúme, não tens razão
É teu o meu coração.

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Vamos Sonhar

Sim, sei bem
Que nunca serei alguém.
Sei de sobra
Que nunca terei uma obra.
Sei, enfim,
Que nunca saberei de mim.
Sim, mas agora,
Enquanto dura esta hora,
Este luar, estes ramos,
Esta paz em que estamos,
Deixem-me crer
O que nunca poderei ser.

quarta-feira, 6 de maio de 2009


Desculpa lá,
se não te disse tudo o que eu queria dizer
desculpa lá,
se quis ser perfeito e ainda assim te fiz sofrer
não foste so mais uma, eu posso jurar
ainda que não queiras acreditar
ai se eu pudesse... fazer o tempo voltar atrás
Mas sei que não basta pedir-te perdão
foi uma loucura, perdi a razão
Mas se não dá, se já não dá... desculpa lá

Desculpa lá,
se escondi o jogo e acabei por trair,
desculpa lá,
agora sei que o amor não nos deixa mentir
é tarde e estou só, e só vou ficar
tu não me perdoas, não posso voltar
Mas se não dá, se já não dá... desculpa lá

Desculpa lá,
se quis levar-te a jogo e te fiz perder,
desculpa lá,
por ter dado as cartas sem as conhecer
agora que eu volto só tens de me ouvir
depois me dirás se eu volto a partir
ai se eu pudesse fazer o tempo voltar atrás,
Mas sei que não basta pedir-te perdão
foi uma loucura, perdi a razão
Mas se não dá, se já não dá, desculpa lá

Autoria: Diana Lucas

terça-feira, 5 de maio de 2009

Douro



Um fim de semana pelo qual alguns já suspiravam à algum tempo... outros ares, outros mundos... valeu apena, carregamos energias para mais uns tempos... é bom sentir a Natureza, é bom saber que o nosso pequeno País afinal não é assim tão pequeno e que o interior consegue ser tão belo, ou mais, que o litoral. Murça, Mirandela, Macedo de Cavaleiros, Mogadouro, Castelo Branco (freguesia), Freixo de Espada Acima, Vila Nova de Foz Coa, Peso da Régua, Vila Real, Ribeira de Pena, Cavez, Samão, Mondim de Basto e muitas outras terras pelas quais fomos passando... Foi divertido e acima de tudo durante 3 dias esquecemos os problemas do quotidiano...